“Sou egoísta, gosto de ver televisão sozinha, sem ninguém falando junto. Sou chata, não gosto de dividir banheiro com ninguém. Sou espaçosa, bagunço as minhas coisas. Preciso da solidão pra ler, pra olhar para o teto, pra tirar ponta dupla do cabelo, pra fazer as unhas, pra pensar em tudo, pra fazer nada. Preciso da solidão pra ser eu mesma. Pra fazer alongamento, rir de mim, chorar comigo.”
Clarissa Corrêa.  (via poetadoalem)

“Quantos “nãos” forem preciso a vida vai te dar pra você aprender a valorizar o sim, você nunca vai cair sem ter a oportunidade de se levantar, a vida é uma peça de teatro, onde personagens ensaiam, e erram quantas vezes forem preciso, para apresentarem impecavelmente no final.”
— poetadoalem (via poetadoalem)

olhando pra gente, quem diria né?


“— Estou apaixonado — ele disse.
Não respondi. Fechei um cigarro.
— Você acredita no amor? — ele perguntou.
— Tenho que acreditar. Aconteceu comigo uma vez.”
 Charles Bukowski,  Ao Sul de Lugar Nenhum. (via teleportear)

“Senhor, ao iniciar essa nova jornada peço a tua proteção volta teus olhos para o caminho que ora vou trilhar estendendo a tua proteção sobre todos os meus passos. Ilumina a minha estrada pois sempre em que estás comigo, sou forte e capaz de suportar as lições que me destinas, orientas as decisões que deverei tomar, acompanha-me, certifica-me, de que estarei indo ao encontro de minhas melhores opções, faz com que minha jornada tenha sucesso Senhor, livra-me dos perigos, dos acidentes e de qualquer situação que possa me impedir de construir a minha felicidade, governa as minhas ações e o comportamento daqueles que podem influenciar o meu destino, dirija tua luz divina para esse filho teu que ora com fervor e é motivado pelo teu amor. Que assim seja para todo Sempre Facção Central Amém.”
— Facção Central (via todas-as-quebradas)

todas-as-quebradas:

Falam o ano todo para não jogar lixo no chão… E quando chega no dia da eleição, é essa a nossa visão…

Ribeiro


“Sabe de uma coisa? Não, você não sabe. Vou te contar. Eu ando tão sensível. Precisando assim de uma palavra suave, de um gesto inesperado - e belo. Você consegue me surpreender de um jeito bom? Diz que sim, preciso tanto de você. Que coisa louca essa: a gente precisa de alguém. Mas, sabe, a gente sempre precisa de alguma coisa que nos coloque no eixo. Ando meio fora dos trilhos, se é que você me entende. Andei pensando na vida - é, sei que isso dá calafrios…”
Clarissa Corrêa. (via florencear)